Dieta sem Glúten: como fazer, cardápio e receitas simples

semolina germe alimentos livre deles

Saiba o que é, como fazer, o que comer, cardápios, receitas e dicas passo a passo para perder quilos de gordura com a Dieta sem Glúten!


Uma grande variedade de dietas estão se tornando popular, como por exemplo Detox, da Sopa, Dr. Atkins, Paleolítico, dos Pontos e sem Lactose.

Além do bem estar estético buscado pelas pessoas, como um corpo definido e com pouca gordura, cada vez mais as pessoas estão em busca de métodos de controle alimentar que além de proporcionar o emagrecimento, auxiliam no bom funcionamento do organismo, de forma a promover uma extrema qualidade de vida e longevidade garantida.
Esse artigo trata em específico da dieta sem glúten (em inglês, gluten free diet).
Mas agora, você deve estar se perguntando: o que é o glúten?

O glúten nada mais é do que uma proteína, isto é, uma sequência de aminoácidos específicos que tem uma determinada função no nosso organismo.

Está presente na maioria dos cereais e em geral é bem aceita pelo nosso corpo.

No entanto, existem pessoas que por uma determinada condição genética desenvolvem o que se chama no meio científico de doença celíaca.

A doença celíaca é um quadro no qual o glúten não é aceito pelo organismo.

O intestino de alguns indivíduos reconhecem as moléculas de glúten como corpos estranhos e ameaças, e então há uma resposta imunológica no sentido de destruir essas moléculas.

Qual o resultado?

Manifestação de uma série de sintomas inflamatórios como emagrecimento e dificuldade para ganhar peso, fezes de coloração muito clara e anemia.

Outros sintomas podem ser manifestados, pois essa reação inflamatória pode raramente acometer outros órgãos.

Ainda que possa haver manifestação de alguns sintomas, é fácil prever que a doença não é de todo comum e nem de extrema gravidade.

É bem parecido com o que acontece com a intolerância à lactose; no entanto, na intolerância à lactose, não há uma resposta imunológica a essa molécula, e sim falta de enzimas capazes de digeri-las.

Consequentemente, o acúmulo de lactose na cavidade abdominal também fará manifestar sintomas inflamatórios. Nesse caso, devemos ingerir alimentos sem lactose.

Importante dizer também que não há uma fronteira bem definida sobre as diferenças entre doença celíaca e intolerância ao glúten.

No ambiente médico-científico, a distinção está pautada no fato das pessoas “intolerantes ao glúten” não serem doentes celíacas; isto é, esses intolerantes se sentem mal ao consumir glúten, mas não têm realmente a doença.
Dessa forma, por vezes os termos se confundem.

Note que, reforçando o que está escrito no começo do texto, este tipo é uma opção para quem quer perder peso de maneira saudável e é também uma opção para quem tem intolerância ao glúten.

Tamanha se tornou a preocupação com a ingestão do glúten que leis específicas garantiram a obrigatoriedade de qualquer produto comercializado indicar se há ou não glúten na composição do produto de forma nítida no rótulo, justamente para evitar que doentes celíacos sofram com o acúmulo dessa proteína no organismo.





Não pense você que o glúten é o vilão da história.

Muitas vezes as pessoas se deparam com histórias e relatos de pessoas que retiraram o glúten de sua dieta e passaram a se sentir melhor.

Pode até ter ocorrido, mas você não deve retirar o glúten da sua alimentação radicalmente e sem indicação médica.

Isso porque essa proteína tem inúmeras funções no organismo, auxiliando no controle do colesterol, além de tornar mais eficiente a absorção de vitaminas e minerais no intestino.

Outra confusão comum é pensar que produtos sem glúten são proporcionalmente mais saudáveis do que os produtos com glúten; não há uma obrigatoriedade nessa relação.

malte cerveja whisky vodka gin maleficios

Para a realização deste tipo de controle alimentar, você já pode prever que certamente haverá um emagrecimento.
E não é tão difícil de explicar porquê: se você deixa de consumir glúten, indiretamente você está deixando de consumir toda e qualquer comida que têm trigo e portanto retira grande parte dos carboidratos ingeridos.

Nesse sentido, este tipo de controle alimentar se assemelha (e muito),por exemplo, com a Dieta Dukan e a Dieta da Proteína.

Nessas dietas, há uma restrição ao consumo de carboidrato e uma valorização do consumo de alimentos ricos em proteínas e em gorduras boas.

Este tipo de controle alimentar promete uma perda de 3 quilos no período de 10 dias.
É importante ressaltar que esse número pode variar, pois em geral essas estimativas não levam em conta as particularidades de cada praticante da dieta.





Vamos falar primeiro um pouco mais sobre os alimentos que contém gluten e portanto não podem ser consumidos nessa modalidade de dieta.

Como já citado acima, o glúten é uma proteína que está presente nos cereais, mais precisamente no trigo, na cevada, e em pequenas proporções na aveia.

Logo, você não poderá consumir nenhum alimento que seja derivado desses cereais.

Ainda que o produto não seja derivado direto desses cereais, ele pode ter sido processado em tanques nos quais já houve processamento de cereais; por isso há a obrigatoriedade de informar o consumidor do produto tem glúten ou não.

Massas

Qualquer alimento que possua massa feita com cereais não deve ser consumido, como torrada, bolachas industrializadas, bolos, macarrão, massas frescas e prontas e pão.

flocos mundo verde inchaco abdominal

Cereais

Obviamente não se deve consumir cereais se você está neste tipo de controle alimentar.

Além disso, fique longe das famosas barrinhas de cereais.

Devemos entender que embora essas barrinhas sejam lanches inteligentes e rápidos para suprir necessidades momentâneas, e, contudo, se você busca ficar longe do glúten, fique longe também dessas tentações.

Comidas industrializadas

A grande maioria das comidas industrializadas contém glúten.

Se não diretamente, traços de glúten de alimentos que foram processados no mesmo recipiente.

Não coma pizza, salgadinhos de pacote e hambúrguer industrializado.

Atenção especial para a cerveja pois é um fermentado de trigo, cevada, centeio e lúpulo. Certamente contém glúten e deve ser evitada.

Laticínios

Leite, queijo, iogurte geralmente não têm glúten.

No entanto, tome cuidado, pois algum aditivo desses produtos pode conter (por exemplo, um iogurte com sabor artificial).





Molhos

Molhos brancos prontos, ketchup e maionese em geral têm glúten.

Este tipo de controle alimentar é indicada para aqueles que possuem intolerância ao glúten, doença celíaca ou por aqueles que querem perder peso indiretamente pelo corte do glúten.

Devemos entender que não é o glúten que engorda, e sim a grande quantidade de calorias que contém os alimentos nos quais ele está presente.

Nunca suprima o glúten radicalmente do seu cardápio se não for por indicação de um médico, pois ele possui funções extremamente importantes no nosso organismo.

Clique aqui agora para ver a Dieta da Proteína com cardápio para emagrecer